Todos nós sabemos que na época da colonização e nos séculos subsequentes muitos negros chegaram ao Brasil, trazidos da África, para serem escravos em terras tupiniquins. Reza a história do Brasil, que era extremamente difícil para os portugueses fazer com que os índios se  submetem-se às ordens e trabalhassem duro; nasceu então a idéia de trazer os negros africanos para trabalharem no Brasil e assim se deu.

Muito do que existe no Brasil, deve-se a mão de obra escrava destes negros que tiveram suas vidas tolhidas. Cidades históricas como Paraty  (Rio de Janeiro), Ouro Preto, Mariana, Diamantina, Sabará, Congonhas do Campo, São João Del Rey (Minas Gerais), Salvador (Bahia) e muitas outras tem a marca do povo afro.

A estrada rela de Minas Gerais, casas, ruas, becos, vielas, casarões, igrejas e outras contruções importantes, só foram criadas a partir da mão de obra escrava. Em Congonhas do Campo, temos diversas figuras esculpidas por Aleijadinho, filho de uma escrava negra com um portugues abastado.

Para além da mão de obra negra, herdamos costumes religiosos, tradições, artesanato, lendas, e uma gastronomia ímpar, forte e marcante. É bom lembrar que muitos escravos recebiam a carta de alforria de seus donos, e alguns deles deixavam as fazendas e os engenhos e  passavam a viver nas cidades e vilarejos. Nestas pequeninas cidades eles trabalham e ganhavam o seu sustento com a venda de iguarias, doces, bolos, e fazendo pequenos mascates.

A história da escravidão no Brasil é muito mais complexa do que se sabe, dado que haviam não só os senhores de engenho que compravam escravos para trabalharem plantando e colhendo cana-de-açucar; mas também haviam os donos de minas de ouro, diamante e esmeralda,  os quais exploravam o negro 16 a 18 horas por dia.

Veja abaixo um vídeo que fala um pouco sobre a vida dos  escravos no Brasil Colônia:

O que muitos não sabem é que escravas como Chica da Silva, que ficou famosa por ser amante do português e que tinha escravas de sua propriedade, jóias e terras, não era um caso único. Muitos senhores de engenho e donos de minas de ouro, diamantes e pedras preciosas se apaixonavam pelas escravas e davam à elas vida de rainhas. Alguns livros chegam a narrar a atividade profissional de algumas delas que se tornavam inclusive traficante de escravos. Algo  totalmente inacreditável de se imaginar,  ou seja uma pessoa negra a escravizar outras. Mas infelizmente foi assim.

A vida dos escravos já foi retratada em romances, e em novelas brasileiras dentre as quais cito ‘A escrava Isaura ‘ e ‘Chica da Silva’ que foram um verdadeiro manancial de informações, costumes e história da escravidão no Brasil.

O Brasil é riquíssimo em termos de história, e a que mais me fascina é a da raça negra, dado que cometeu-se muitas injustiças e muitas vidas se perderam durante séculos de escravidão. Por acaso isso é algo que hoje em pleno ano 2014 ainda muito me incomóda. Por isso este post é uma pequena homenagem a este povo tão sofrido, mas tão forte, digno e trabalhador. O Brasil deve muito à vocês!

Se tiver interesse em conhecer mais sobre a escravidão no Brasil, deixo-vos abaixo alguns links úteis:

Escravidão e Liberalismo

Portal Arqueológico – Pretos Novos