Thaís Araujo interpretando Chica da Silva - Fotos Rede Manchete TV©

Tenho certeza de que você já ouviu falar da famosa escrava Chica da Silva, que viveu em Diamantina, antigo Arraial do Tijuco Preto. Filha de um relacionamento extraconjugal do português Antonio Caetano de Sá e da escrava Maria da Costa, Chica da Silva ficou famosa mundialmente e teve sua história narrada em livros, filmes e novelas brasileiras.

Thaís Araujo interpretando Chica da Silva – Fotos Rede Manchete TV©

Vejam fotos da casa da Chica da Silva no site: – Cidades Históricas

Veja abaixo cenas da novela “Xica da Silva” onde a atriz Thaís Araújo no papel de Chica da Silva, e Drika Moraes brilhantemente no papel de Senhorinha Violante:

Amante do português contratador de diamantes João Fernandes de Oliveira, Chica, foi libertada por ele, e deste relacionamento nasceram 13 filhos. Antes do contratador Chica  da Silva, foi escrava do portuugês sargento-mor Manoel Pires Sardinha, com quem teve dois filhos, os quais foram educados na Europa.

Atualmente a antiga casa de Chica da Silva se transformou em um museu, e figura entre os mais belos exemplos de arquitectura do período colonial mineiro, trocando em miúdos, a casa de Chica da Silva era uma das residências mais caras e ricas da região.

Seu amante João Fernandes de Oliveira, viveu em sua companhia entre os anos de 1763 e 1771 nesta famosa casa, que foi totalmente remodelada em 1951; porém o  relacionamento durou 16 anos. A parte interna e a fachada da casa da escrava Chica da Silva é exatamente igual era no século XVIII.

Chica era dona de um gênio indomável, tida como uma mulher cruel,  exigia de seu amante  João Fernandes de Oliveira,  ouro, diamantes e pedras preciosas; o então  contratador, sabe-se lá porque cedia aos seus caprichos e desmandos. Tanto cedia, que a casa da escrava Chica da Silva tinha  vinte e um cômodos, uma capela particular para que ela orasse sossegadamente, um lago artificial e um teatro equipado com o que havia de mais caro e moderno para a época.

Chica da Silva se sobressaia na sociedade por frequentar a igreja local coberta por diamantes e acompanhada por 12 escravas vestidas e maquiadas luxuosamente, miminhos que o contratador português não se importava de pagar.

Depois da separação, João Fernandes voltou para Portugal levando consigo seus quatro filhos homens, que receberam títulos de nobreza do Império Português. Porém a gigantesca e luxuosa casa foi deixada para Chica da Silva e suas filhas; para além de uma polpuda renda e demais bens que a fizeram calar e permitir que o contratador voltasse à Portugal sem leva-la com ele.

Atualmente o Museu Chica da Silva exibe roupas e objectos pessoais que pertenceram à ela, bem como inúmeras obras de artes onde Chica da Silva aparece retratada com seu péssimo gênio e comentendo a lúxuria, um dos seus pecados capitais. Porém alguns historiados dizem que tudo que diziam de mal da ex-escrava era mentira, e que ela era uma senhora muito bem vista na sociedade local, e até tinha suas filhas a estudar no melhor educandário de Minas, pagando fortunas pela educação das mesmas.

Enfim…sabe-se lá o que é ou não verdade.  Estando em Diamantina, não deixe de visitar o local! 😉

Rede Manchete (Imagens)