Ainda no âmbito do nosso post sobre dicas para quem vai mudar de país, hoje venho vos falar sobre algumas coisas que são diferentes e curiosas se comparadas com o que estamos acostumados no Brasil. Há muito para se falar e todo dia é um novo aprendizado. Como sempre, gosto de enfatizar que trata-se apenas da minha experiência e opinião pessoal ok? Vamos a elas?

Curiosidades sobre Portugal para quem vai mudar de país

 Curiosidades sobre Portugal para quem vai mudar de país

1- Palavras, termos e expressões

Sempre indico um livro muito bom e que pode ajudar muito não só turistas que pretendem conhecer Portugal, mas também aqueles que pretendem morar aqui – Schifaizfavoire – Dicionário de Português do escritor brasileiro Mário Prata. O autor viveu muitos anos em Portugal e no início tinha muitas dificuldades para perceber algumas palavras, foi então que decidiu escrever o livro que na verdade não é bem um dicionário, seria mais exatamente pequenas crônicas em ordem alfabética. Delicioso de se ler e numa vertente brincalhona com os tropeços do autor em algumas palavras faladas em Portugal, renderá boas horas de leitura e sem dúvida algumas boas gargalhadas. As gargalhadas nascem do lado português ao ouvir um brasileiro falar e vice versa.

A indicação do livro Schifaizfavoire lhe ajudará a descobrir o que é autoclismo, água lisa, açorda, arrecadação, apuramento, atacador, etc…etc.

2- Limpeza Doméstica

Banheiro aqui em Portugal é chamado de casa de banho, ou dependendo do lugar também pode ser chamado de quarto de banho. Os banheiros (casa de banho) não tem ralo no chão, pelo que é impossível que se faça uma limpeza como fazemos no Brasil. Aqui não podemos lavar o banheiro, com água, sabão e jogar um balde de água. Não tendo ralo, não tem como a água escoar e portanto o risco de inundar a casa toda é grande. O mesmo ocorre com a cozinha, não há ralo.

Como é feito a limpeza? Um balde com água e uma esfregona. Esfregona é uma “vassoura” com um tipo de felpa na ponta. Coloca-se os produtos de limpeza misturados a água, e passa-se no chão com a esfregona. No próprio balde há um local para “torcer” a esfregona, ou seja tirar o excesso de água. Aconselha-se que a esfregona utilizada na cozinha, não seja utilizada na casa de banho, por razões óbvias!

Também aqui em Portugal existem muitos tipos de toalhitas. As toalhitas no Brasil geralmente são usadas na troca da fralda do bebé. Em Portugal há toalhitas para vidros, para tirar a gordura da cozinha, para limpar pisos de madeira e mais mil e uma utilidades. Facilitam muito a vida, geralmente custam (o pacote com várias unidades) entre 1,50 Euro a 3,50 Euros, são práticas e fáceis de utilizar. Raramente vejo aqui alguém utilizando rodo e pano de chão.

3- Lavanderia

Lavanderia no Brasil é um “cômodo” da casa, onde existe um tanque para além de lavar alguma peça de roupa manualmente, pode-se também utilizar o tanque para serviços gerais de limpeza da casa como higienizar a vassoura, os panos de chão que utilizamos, etc. É o local também onde fica a máquina de lavar roupa e em alguns casos a máquina de secar roupa (pouco comum no Brasil).

Em Portugal geralmente não há um “cômodo” especificamente para este fim ou chamado de lavanderia. Não há tanque. Já morei em muitos lugares em Portugal, já mudei muito de casa e nunca, nenhuma delas tinha um tanque. Geralmente a máquina de lavar roupa e secar roupa é instalada na cozinha. Se você desejar lavar uma peça manualmente terá de o fazer na banheira da casa de banho ou numa bacia (alguidar) na pia da cozinha.

4- Casa de Banho

Ainda sobre casa de banho, quase todas tem banheira. O famoso box que conhecemos no Brasil existe, porém não é tão comum. Aqui o “espaço” onde se toma banho com (ou de) ducha, e que nós chamamos no Brasil de box, é chamado de Poliban. Alguns tem vidro em volta, outros não tem. O Poliban ao meu ver é como se fosse uma “bacia” quadrada, com as bordas com uma certa altura para que a água não saia para fora e inunde tudo.

5- Faxineira e empregada doméstica

Aqui empregada doméstica mensalista é luxo puro, eu em quase 10 anos nunca vi alguém que tivesse uma empregada doméstica a full time. Também a faxineira que aqui chamamos de “mulher a dias” ou “senhora da limpeza” é contratada por hora e antecipadamente deve-se combinar para quais os serviços ela foi contratada. Esta coisa da faxineira chegar logo cedo e passar o dia inteiro na limpeza, eu nunca vi aqui. O preço por hora varia e depende da cidade e acerto entre as ambas as partes. Geralmente é por volta de 6 Euros a hora.

Existem também empresas especializadas em limpeza doméstica, de escritórios e etc. Estas também cobram a hora, analisam préviamente o serviço que deve ser feito e quase sempre enviam duas senhoras para efetuar a limpeza, cobrando por cada pessoa 6 Euros por hora. Sendo duas senhoras, você pagará 12 euros por hora.

6- Horário comércio e bancos

Quase sempre as lojas fecham para a hora do almoço. Geralmente entre 13h00 e 14h00, porém não há regra fixa, muitas fecham às 13h00 e reabrem às 15h00. Os bancos geralmente abrem das 8h30  às 15h00 (dias úteis).

7- Caixa eletrônico

Aqui o caixa eletrônico (Banco 24horas) é chamado de caixa multibanco, caixa automático, terminal bancário ou ATM – remote banking (do inglês: Automated Teller Machine – ATM).

Por isso se alguém lhe perguntar onde fica o ATM mais próximo já sabe! 🙂 A novidade ou diferença não é só no nome, aqui o caixa multibanco pode ser encontrado em qualquer calçada (aqui chamamos de passeio), sem qualquer tipo de proteção blindada como há no Brasil.

8- Lavar o carro e Posto de Gasolina

O posto de gasolina é auto atendimento, ou seja, não há “frentista”, não há uma pessoa para lhe atender, você pára o seu automóvel próximo a bomba de gasolina (gasolineira) e abastece o tanque (depósito) de combustível sozinho. A seguir dirige-se a caixa, quase sempre situada dentro de uma loja de conveniências e efectua o pagamento. Não, ninguém sai sem pagar, se é o que você pensou nesse momento. Claro que óbviamente isso já ocorreu, mas isso é raríssimo. Todo mundo aqui (geralmente) cumpre direitinho as regras do jogo.

Quanto a verificação do óleo e da água e demais etcs do automóvel você deverá fazer sozinho. Caso não saiba ou não queira deverá procurar uma empresa que faça por si.

Para lavar o carro existem postos de serviços que podem fazer para você, mas no geral utiliza-se também estações de serviço onde você estaciona o seu automóvel numa “box” que contém uma máquina para se inserir moedas e escolher a ação. Primeiro água e sabão, depois enxague e por fim a água final para tirar qualquer resíduo de calcário que possa ficar no carro. A seguir é chegado o momento da aspiração. Você estaciona numa outra box e também através de uma máquina, ao inserir moedas poderá escolher o tempo de aspiração. Com 5,00 ou 6,00 Euros é possível fazer uma boa limpeza no seu veículo e aspirar a parte interna.

9- Serviços Gerais

Em Portugal não é como no Brasil onde em cada esquina se encontra um encanador (aqui chamado de canalizador) ou um eletricista, e onde todo mundo conhece alguém que faça serviços gerais por um precinho baratinho. Aqui paga-se caro por tudo isso e não é fácil encontrar disponibilidade para tal.

10- Farmácia e todos os etcs sobre este tema

No Brasil a farmácia é um “faz tudo”, curativos (pensos), aplica-se injeções, compra-se remédios, etc…etc. Em Portugal para fazer um penso (curativo) ou tomar uma injeção o utente (ou utilizador) deve se dirigir ao Centro de Saúde onde deve estar registado préviamente. Sim registado e não registrado. Não é cadastro. Estar cadastrado aqui, quer dizer ter passagem pela polícia. ok? 😉

Se você estiver a viver em Portugal, e mediante uma série de burocracias poderá se registar no centro de saúde da sua área de residência e depois de algum tempo (as vezes é bem demorado) poderá ter acesso ao médico de família, que será o responsável por atender todos os membros (agregado familiar) da sua família.  Pagará sempre a taxa moderadora de 5,00 euros por consulta. Se não tiver médico de família, passará por uma consulta “aberta” também mediante o pagamento de uma taxa moderadora  de 5,00 Euros.

Se você for turista em caso de emergência dirija-se ao hospital público, mediante o pagamento de uma taxa que creio hoje ser por volta de 18,00 ou 19,00 euros poderá ser atendido por um médico. Se demora para ser atendido? Sim, quase sempre demora.

11- Comida

Como já referi anteriormente em outro artigo, aqui encontra-se facilmente uma grande variedade de peixes, frutos do mar, marisco, caracóis, coelho, borrego (cordeiro), carne de porco variadas, enchidos, alheiras, etc. Se você não gosta de nada disso a sugestão é para que antes de adentrar a um restaurante, leia o cardápio (Menu) que quase sempre se encontra exposto a entrada do estabelecimento. Garanto que vai lhe poupar de muitos desgostos.

12- Cozinhar em casa

Aqui felizmente encontramos coisas muito práticas para cozinhar em casa:  Legumes dos mais variados tipos congelados e semi prontos. Carnes pré cortadas, peixes frescos sem escamas e limpos, preparados para purês de batata que ficam prontos em 3 minutos, feijão em lata super saboroso,  molhos e natas que ficam prontos em poucos minutos, etc. Por isso, tudo fica muito fácil comprarmos umas coisinhas saborosas e fazermos a nossa própria comida.

Os produtos brasileiros são encontrados em algumas lojas especializadas, porém não é em todo lugar que tem estas lojas, então você vai ter que se adaptar com os produtos que tiver em mãos.

13 – Livro de Reclamação

Por lei, todo estabelecimento comercial tem um Livro de Reclamações onde o consumidor poderá registar o seu descontentamento com o atendimento ou com algo que tenha corrido mal durante o atendimento (de uma loja, restaurante, etc) ou estadia num hotel.  Utilize em casos que julgue importante e não por um motivo banal ok?

14- Pressa

Se estiver com pressa, antes de ter pressa, tenha paciência. No Brasil estamos acostumados a ser atendido imediatamente, entramos numa loja ou farmácia e já temos pessoas prontas a nos atender. Em Portugal ou na Espanha, não é bem assim. Calma, muita calma nessa hora. Você será atendido assim que possível.

15- Atendimento

Se você acha que aqui ou em outro país da Europa vai ter uma pessoa prontinha para te atender e deixar você experimentar todas as roupas que te apetecer e 10 pares de sapatos para escolher o que mais lhe agrada. Esqueça. Na loja de sapatos, vão lhe apresentar exatamente o par de sapatos que você manifestou desejo em experimentar, na numeração exata a e na cor exata. Se você começar a perguntar: Tem em branco? Tem em preto? Tem em roxo? ……Bem, melhor você fazer isso para poder saber……depois conte-me! 😉

O mesmo ocorre nas lojas de jóias e bijuterias. Os brincos aqui por questão de higiene não podem ser experimentados, no máximo você pode colocar a frente da orelha e olhar no espelho para ver se o tamanho lhe fica adequado. Não insista, não pode, não pode. Ok? Não seja chato ou chata.

16- Trânsito

Mais uma vez volto a dizer, calma e paciência. Em cidades pequenas as ruas são estreitas, quando não são estreitas são as pessoas que andam devagar. Raramente você verá um semáforo numa cidade pequena. Na estrada mantenha-se do seu lado direito, a pista da esquerda é apenas para ultrapassar.  Da mesma forma que você detesta que atrapalhem a sua vida, não atrapalhe a vida dos outros. Ok?

Passadeira (faixa de pedestre) pare! Aqui é obrigatório parar. Pare. Pare. Ok? Não preciso repetir ne? 😉

* Bem para já, creio que estas são algumas das perguntas que me fazem acerca da minha experiência de quase 10 anos a viver em Portugal. Há muito mais coisas para falar, coisas engraçadas, curiosas, divertidas, diferentes, há coisas que facilitam imenso a nossa vida, e que se fosse no Brasil seria um caos. No início a gente fica um bocado perdido, é como se tivessemos que reaprender tudo….coisinha por coisinha. Hoje já esqueci de como era fazer muita coisa no Brasil, às vezes me perguntam e eu fico perplexa e digo…olha não lembro.

No mais tenho certeza absoluta de que a maioria vai adorar viver em Portugal. Eu adoro, é o país que escolhi para viver, onde me sinto feliz, e que em resumo é onde quero ficar para o resto da minha vida. A principal dica é: Valorize o que é bom. O que for menos bom ignore! Nenhum lugar é perfeito, nenhum povo é perfeito e nada nesse mundo é exatamente do jeito que a gente quer! 😉