Com frequência recebo muitos emails de leitores e leitoras que pretendem mudar de país (em especial para Portugal) e pedem dicas, sugestões, ou até mesmo querem saber como é viver aqui  em Portugal, o que vestir, o que comer, como é a cultura, etc. Diante de tantos pedidos decidi escrever um artigo sobre isso, mas antes de qualquer coisa quero deixar bem claro que trata-se apenas da minha experiência e opinião pessoal enquanto brasileira a viver em Portugal há quase uma década.

O ponto fulcral se você deseja mudar de país (seja Portugal, Espanha, França, etc) é estar aberto ou aberta para o novo, para novas culturas, para novas experiências e olhar com olhos de aprendizagem. O que é isso? Olhar com olhos de aprendizagem? Olhe, observe, aprenda, não tire conclusões precipitadas, seja respeitoso, você  não está no seu país. Aprenda a lidar com o diferente. Não queria obrigar que as pessoas façam, falem ou pensem como você.  Não discuta tentando provar seu ponto de vista, você não vai sair vencedor  na discussão!

Antes de expor alguns tópicos começo por enfatizar que cada pessoa é uma pessoa, cada ser vivencia um tipo de experiência de uma forma, portanto o que eu acho lindo, o meu vizinho pode achar horrendo, e vice versa. Digo isso apenas para dizer que conheço muitos brasileiros que vivem em diversos países e ao partilharmos nossas experiência pude concluir que são bastante diferenciadas entre si mas também com alguns pontos comuns. Por isso e por ter dito inicialmente que é APENAS a minha opinião pessoal, espero não receber aqui uma avalanche de emails “fofinhos” (ironia) a falarem um festival de besteirol, certo? Dito isso, vamos aos pontos principais, achei melhor dividir por tópicos para ficar mais fácil refletir e analisar cada um deles.

Dicas para quem vai mudar de país

Dicas para quem vai mudar de país

1- Calor humano e afetividade

Se você brasileiro ou brasileira pretende sair do Brasil e acredita que em outro país vai encontrar o mesmo calor humano que você tem em seu país, esqueça. Cada povo é um povo, cada cultura é uma cultura. Se no Brasil é “legalzinho” acabar de se conhecer e dar 2 ou 3 beijinhos, abraço ou algo similar, em outros países não é tão comum. Minha sugestão é que você antes de se soltar…observe. Isso vale para homens e mulheres. Para os homens contenham as brincadeirinhas, nem sempre são bem vistas. Para as mulheres contenham a simpatia, garanto que excesso de simpatia pode ser  mal interpretado, principalmente se notarem que você é brasileira.

2- Má fama do brasileiro e da brasileira

É real. Existe. Queiram ou não queiram, brasileiro em diversos países do mundo (e em diversos planetas espalhados pelas mais variadas galáxias)  tem fama de espertinho, malandro, que adora levar vantagem. Já a brasileira tem a fama de ser fácil, vulgar, oferecida, e destruidoras de lares. Sim, riam-se bastante, as brasileiras são responsáveis por destruirem o lar dos “bem casados”. Fazer o que né? Acho melhor não me aprofundar muito neste item, embora adorasse dizer aqui algumas verdades que alguns preferem não ver, mas deixa para lá.

3- Alimentação

Se você é esquisito ou esquisita com relação a comida, e só come a carne se for feita de um jeito, o arroz tem que ser roxo, o feijão tem que ser amarelo, a maçã tem que ser azeda….e supõe que em outro país você vai encontrar em abundância tudo que você come e está acostumado em seu país, desista. Como eu disse acima, cada cultura é diferente de outra e isso aplica-se também na gastronomia. Seja na França, no Japão, no Chile ou na Guatemala, cada povo tem seus alimentos próprios, suas comidas típicas,  e não adianta ter chilique porque você não vai encontrar seu prato preferido nos restaurantes e seus produtos preferidos nos supermercados. Portanto se quer morar em outro país terá que se adaptar, eu por exemplo não como carne vermelha há anos. Optei por carne branca já que aqui em Portugal eu não consigo gostar da carne vermelha que é servida na maioria dos restaurantes.

4- Remédios

Aqui farmácia é onde vende remédios, drogaria vende produtos de limpeza e alguns outros etcs…. Não sei em outros países mas em Portugal você só compra remédios com receita médica, com exceção apenas para paracetamol, ou algo leve. Remédios específicos e antibióticos só são vendidos com receita médica, e não adianta chorar, desmaiar, espernear: Não vende e pronto. Certo?

5- Roupas

Relativamente aos preços como sempre digo, eu acho que em Portugal tudo é muito mais barato que no Brasil e com qualidade superior, nisso incluem-se as roupas e sapatos. O que usar? Costumo dizer que em Portugal são 9 meses de frio e 3 de calor. As roupas compradas no Brasil, na minha opinião não tem capacidade para nos aquecer o suficiente. Por isso a dica é sempre para que deixem para fazer as compras de roupas de inverno aqui em Portugal.

No quesito comportamento as roupas são outro ponto importante. Para as mulheres sugiro que sejam mais discretas com relação aos decotes, a saias curtas, etc. Como disse acima,  um decote mais profundo pode dar margem para uma abordagem nada agradável e que certamente você não vai gostar do que irá ouvir, tanto das mulheres como dos homens.

6- Amor, paixão, devaneios e casamentos

Esses assuntos são temas de muitos emails que recebo. O que eu posso dizer é que no Brasil, no Canadá, na França, no Japão, na Indochina, em qualquer lugar do mundo há gente boa e gente má, há mentirosos e mentirosas, há pessoas de péssimo carácter e de bom carácter, há gente que trai e há gente honesta e íntegra, há os que não valem absolutamente nada e há os que são dignos e prezam a palavra dada, há os infiéis e há os fiéis, há homens casados e que tem duas ou três amantes, há mulheres casadas e que também traem.

Por isso e como podem ver a lista é bem longa e teria muito mais a dizer, mas não se pode generalizar, há de tudo infelizmente, o bom e o mau. O que posso dizer é que antes “viajar na maionese”, ou seja, antes de entrar em devaneio e achar que encontrou o seu príncipe encantado ou a sua princesa encantada….CUIDADO, a surpresa pode não ser nada boa (e quase sempre não é). A mentira tem perna curta, mas até você descobrir a verdade você vai ter quebrado bem a sua cara e se decepcionado bastante.

7- Idioma

Sou totalmente contra o acordo ortográfico, não importa pelo qual motivo isso foi decidido, acho um absurdo. Dito isto, começo por dizer que a língua mãe é o português de Portugal, todo o resto para mim é derivado. Em Portugal falam errado? Sim falam, especialmente quando soltam um “Disse-me à mim”, “colocação” esta que fere meus tímpanos. Deixando os que falam e escrevem errado porque felizmente são poucos os beócios e beócias que me deparo pela frente, em Portugal geralmente as frases são bem construídas e os verbos usados adequadamente. Já no Brasil não se pode dizer o mesmo. Nós simplesmente não falamos como eles. Temos nossas expressões idiomáticas, que refletem uma grande mistura e influência de outros povos como os indígenas, o espanhol e o italiano. Não vale muito a pena entrar em detalhes senão poderíamos desencadear aqui um incidente diplomático. Resumidamente você vai ouvir muitas vezes que o brasileiro não sabe falar, ou que você fala tudo errado. Portanto, finja-se de surdo ou surda se não quiser ter um enfarte.

8- Amizade

Geralmente as relações são meramente cordiais. Tenho amigos e amigas que moram na Itália, na Espanha e Inglaterra que dizem sempre o mesmo, ou seja, para se dizer que se tem uma amizade “a coisa é demorada”. O conceito de amizade é bem diferente do conceito que temos no Brasil. No Brasil é muito fácil iniciar uma conversa sem ser mal interpretado. No Brasil é fácil ir ao salão de beleza começar conversar com a “vizinha” de cadeira e logo nos tornarmos amigas e irmos tomar um café juntas ou até mesmo fazermos compras num centro comercial.

Aqui na Europa não é assim tão fácil. Este é mais um item que eu adoraria me aprofundar mas penso não ser positivo para o leitor. Embora o blog seja meu e eu possa falar o que me apetece, há alguns detalhes que não devem ser muito explícitos, se é que me entendem….

9- Pontualidade

O mundo inteiro pode não ser pontual com os horários, mas eu sou e exijo que sejam comigo. Odeio atrasos e abomino ainda mais quem falta com a palavra sem sequer dar uma justificativa convincente. Brasileiro tem fama de não cumprir horário, por isso esteja atento, eu já presenciei cenas em consultórios médicos e outros locais onde a pessoa se atrasou por 10 minutos e não foi atendida,  por isso se você quer ter seus direitos, cumpra com os seus deveres.

10- O jeitinho brasileiro

O famoso e tão mal falado jeitinho brasileiro. Esqueça isso em casa ok? Não pense que aqui em Portugal ou sei lá onde for, você  vai chegar e conseguir “jogar sua lábia” e conseguir convencer que te façam algo que seja ilegal ou que esteja fora dos parâmetros de conduta estipulados pela empresa ou pela repartição pública. Pode haver corrupção em altos escalões, isso é outra história. Mas por amor de Deus esqueça o jeitinho brasileiro dentro da gaveta em sua casa. Aqui não funciona ok?

11- Comportamento

Outro dia estive em Óbidos e me deparei com diversos turistas brasileiros em excursão. Gente, eu tive vontade de me esconder no primeiro buraco que tivesse no chão. Era uma verdadeira balbúrdia! Uns gritavam, outros riam, atrapalhavam todo mundo porque queriam tirar foto a cada metro que andavam. Por favor, pelo amor da SANTA, se você é brasileiro ou brasileira, não precisa sair gritando pelas ruas, tão pouco falando alto nos restaurantes ou supermercados só para mostrar que você é estrangeiro. Ninguém, mas é que absolutamente ninguém está interessado nisso. É feio, é deselegante, é ridículo e só mostra que você nunca saiu do seu país e agora que saiu quer gritar aos 4 cantos que é brasileiro. Poupem-nos de sermos mais “avacalhados” do que já somos, certo?

12- Educação

Educação. Outro tema que daria um livro. Pessoas sem educação, existem? Sim, muitassssssssssss, toneladas delas. Pessoas estúpidas, grosseiras há em todo e qualquer lugar, e aqui não é diferente. Se você acha que vai chegar no restaurante e que o garçom vai perder tempo com você a explicar cada um dos pratos, esqueça.

Se você acha que basta um sorrisinho para obter a atenção de quem quer que seja, engana-se ainda mais. Mais vale um bom dia ou boa tarde bruto, curto e direto do que florear muito e logo a seguir você levar um belo de um coice na cara. Seja objetivo, seja objetiva, não esqueça as palavras mágicas: Bom dia, com licença, por favor e muito obrigada.

Antes de ir a um local pense, qual o seu objetivo, o que você deseja? Foque no que pretende e siga em frente. O “floreamento” que há no Brasil nem sempre é importante (ou bem visto) em outros países, ao contrário, se você demorar muito para escolher corre o risco de ficar plantado a espera de quando for possível…..Seja cordial, educado, e gentil dentro do normal.

13- Intimidades no tratamento

O TU é utilizado em Portugal quando se tem intimidade com a pessoa. Caso a pessoa em questão não seja seu colega de trabalho, ou caso a pessoa não lhe diga para trata-la por TU, trate-a por VOCÊ. O VOCÊ é sinal de distanciamento. Se a pessoa tiver uma certa idade trate-a por SENHOR ou SENHORA. Outra coisa aqui em Portugal existem alguns tipos de tratamento diferenciados relativamente a profissão: Se for engenheiro, trate-o por Sr. Engenheiro. Se for arquiteto,  trate-o por Sr. Arquiteto. Nos demais casos onde a pessoa tem uma formação acadêmica, trate-a por Doutor ou Doutora. Isso em Portugal é importante, portanto procure antes se informar para não cometar gafes.

14- Falsidade, hipocrisia, ironia

Alguns povos usam de ironia para dizer algumas coisas, ou usam de jogo de palavras para dizer algo que não lhes agrada. Garanto que aqui em Portugal você vai ouvir várias, até porque alguns acham que ser irônico é sinônimo de ser inteligente. Portanto, mais uma vez finja-se de surdo ou surda, ou melhor, se não tiver mesmo saída finja que não fala português. Garanto que é melhor do que começar uma discussão.

Com o tempo você desenvolverá um mecanismo de defesa muito importante que é conseguir “desligar” do que está a sua volta. Por vezes isso será muito útil. Tente não prestar muito a atenção ao que estão a conversar a sua volta, garanto-lhe que vai lhe poupar de muitos dissabores.

A falsidade, uma pessoa pode estar a ser simpática mas algumas vezes não é bem isso que ela sente (ou pensa) naquele momento. Muitas vezes ela só quer te despachar o mais rápido possível ou terminar a conversa sem ter que se alongar muito, daí a “simpatia” serve de camuflagem. Quando isto acontecer não tarda muito você descobre o contrário.

15- Aprender

Morar em outro país vai te trazer uma grande “bagagem cultural”, mas acima de tudo vai te ensinar a conhecer-se e a conhecer o próximo. A vida é um eterno aprender. Cada segundo, cada minuto, cada dia, é uma aprendizagem. Não estou a filosofar. Estou a dizer o que eu sinto.Cada pessoa nova que entra em sua vida lhe trará algum tipo de aprendizagem, boa ou má.

Às vezes temos a felicidade de conhecer seres iluminados, eu felizmente posso dizer que em Portugal tive oportunidade de conhecer pessoas fantásticas, inteligentíssimas, cultas, educadas, pessoas incrivelmente encantadoras, tanto homens como mulheres.

Infelizmente o contrário também posso dizer, posso dizer que tive os desprazer de conhecer seres repugnantes, mas como eu digo isso existe no Brasil (ou em qualquer outro país). Resta-nos APRENDER a separar o joio do trigo, colher os bons frutos, afastar-se do que não nos interessa, respeitar o próximo e o espaço alheio e seguir em frente de cabeça erguida e com a certeza de que fizemos o nosso melhor. Quanto ao resto, bem…o nome já diz, é só: o resto.