Um vídeo em 3D que reconstitui o Rio de Janeiro no ano de sua fundação, em 1565, é a grande atração do módulo “Rio de Janeiro 450, a fundação da cidade e seus marcos históricos” em exposição Museu Histórico Nacional.

O vídeo estará em exibição no museu até o dia 6 de janeiro de 2016. A produção é da Andrea Jakobsson Estúdio Editorial e a curadoria de Paulo Bastos. Um oportunidade imperdível para aprender mais sobre uma das cidades mais lindas do mundo.

Rio de Janeiro em 1565

“Nossa motivação foi utilizar as novas técnicas de modelagem geográfica para reconstituir o cenário do Rio de Janeiro em 1565. Indicamos também como deviam ser os antigos assentamentos humanos na região, tanto dos índios tamoios, quanto dos primeiros europeus que chegaram por aqui: franceses e portugueses. O lugar onde a cidade foi fundada era coberto de florestas, cortadas por rios que desciam das montanhas. Havia morros que depois foram arrasados por reformas urbanísticas, e muitos trechos do litoral ainda não haviam sido aterrados. O modelo 3D recria esse ambiente, e permite que o visitante “navegue” sobre o cenário”, explica o curador.

Vídeo do Rio de Janeiro em 1565 no Museu Histórico Nacional

Além do video, a exposição disponibiliza um aplicativo interativo que permite visualizar os principais trechos do núcleo inicial do Rio de Janeiro em sua aparência de 1565 e de 2015. O contraste entre as matas originais e a grande metrópole que se instalou sobre aquela paisagem vem causando surpresa aos visitantes. Além disso, são mostrados os documentos que chegaram até os dias de hoje e que permitiram reconstituir a paisagem.

Para Paulo Bastos, o vídeo pode ser de suma importância para as pesquisas sobre a História do Rio, porque ele serve de base para quem desejar retratar a expansão da cidade nos séculos que seguiram e ainda ressalta a questão ambiental: “Ele também dá mais argumentos para proteger o que resta da cobertura vegetal em nosso espaço urbano”.

Vídeo do Rio de Janeiro em 1565 no Museu Histórico Nacional

A modelagem 3D foi construída pelo jovem designer Pedro van Erven, filho do artista gráfico Carlos Gustavo Pereira, o Guta, já falecido. Guta trabalhou com Paulo Bastos há quase 30 anos, numa série de imagens sobre a evolução urbana do Rio, sobre a Praça XV e os Arcos da Carioca. “Esse trabalho teve muita repercussão na época, e suas cópias ainda estão expostas em alguns restaurantes e centros culturais da cidade. Trinta anos depois, o filho do Guta retomou o tema utilizando uma tecnologia de ponta. A herança de talentos foi deixada, com diferentes técnicas: o Guta usava aerógrafos, e o Pedro, computadores”, relata Bastos.

Em novembro, durante a exposição, será lançado o livro “Rio de Janeiro: 450 anos – A fundação da cidade e seus marcos históricos – Largo da Misericórdia 1565-2015”, de Jacques Sillos, que se debruça sobre a região onde foi de fato fundado o Rio de Janeiro. Embora muitos chorem o desmonte do Morro do Castelo, a Misericórdia é sua contemporânea e lá está um patrimônio histórico que precisa ser valorizado e preservado. Destaca-se a própria Ladeira da Misericórdia, a primeira via pública da cidade, calçada em 1567 com o mesmo pé de moleque que está lá até hoje.

SERVIÇO:
Exposição “Rio de Janeiro 450, a fundação da cidade e seus marcos históricos”

Produção: Andrea Jakobsson Estúdio Editorial

Local: Museu Histórico Nacional

Visitação: 8 de outubro de 2015 a 6 de janeiro de 2016

Endereço: Praça Marechal Âncora, s/nº

Informações: (21) 3299-0324 (recepção) 21 3299-0311/0300 (ASCOM)

Horário de Funcionamento: terça a sexta, das 10h às 17h30, e sábados, domingos e feriados (exceto Natal, Ano Novo, Carnaval e dias de eleições), das 14h às 18h

Ingressos: R$ 8 (R$ 4, a meia). Ingresso família (dois adultos e dois estudantes) R$ 20,00 (vinte reais). Aos domingos a entrada é franca.