Costumo dizer que para mim Lisboa é uma das cidades mais lindas e mais românticas do mundo. Para além do peso histórico que se pode sentir em cada canto, creio que poucas cidades proporcionam uma sensação mágica. Lisboa, proporciona. Senti isso desde a primeira vez em que pisei na baixa pombalina. Foi uma das maiores emoções da minha vida, tanto que chorei, fiquei uns 10 minutos parada, apenas a contemplar aquela beleza única. Abaixo temos mais um excelente  artigo de Pedro B. que mostrará alguns pontos imperdíveis de Lisboa. Espero que apreciem!

Segredos de Lisboa

Lisboa está na moda. Conotada internacionalmente como uma cidade Hype, Lisboa caiu nas graças de todas as publicações, de todas as vozes relevantes ligadas ao turismo. Finalmente… Ostento com orgulho a minha condição de Lisboeta e nunca entendi muito bem o porquê de Lisboa não ter andado antes nas bocas do mundo. Mas, finalmente, fez-se justiça e as suas ruas são atacadas diariamente por hordas de turistas esfomeados por desfrutar dos ambientes únicos que esta cidade tem para oferecer.

Lisboa contém uma fina mistura de civilidade e loucura, de tradição e modernidade, de inovação e autenticidade. Muitas vezes, quando ando em Lisboa, olho para os turistas e gostaria de estar no lugar deles. Gostaria de descobrir uma cidade como Lisboa, abraçada por pelo rio Tejo e por uma luz única, com uma herança cultural original e de grande relevância e com uma predisposição genuína para receber que a visita. Os Lisboetas querem encantar os seus visitantes e tem tido um enorme sucesso e eficácia nessa tarefa.

Confesso que alguma da sua autenticidade tem desaparecido e o fenómeno da gentrificação também já chegou a Lisboa, mas ainda consegue manter uma identidade muito própria e a sua capacidade de encantar não esmoreceu… pelo contrário, ao abrir a sua alma aos viajantes, Lisboa tem-se descoberto a si própria e, também nós, os seus residentes, temos beneficiado de verdadeiros tesouros, outrora reservados ou, pura e simplesmente, abandonados ou esquecidos.

Tenho a sorte e o privilegio de viver num dos bairros típicos de Lisboa, o bairro da Graça, com vistas absolutamente deslumbrantes e um tecido social e urbano muito pouco afetado pela gentrificação. Outros bairros Lisboetas não podem dizer o mesmo, mas o meu ainda mantém uma vida quotidiana muito genuína. Os cafés são autênticos (feios e barulhentos, mas com uma pastelaria fantástica), tratamos o dono das mercearias e dos restaurantes pelo nome e as suas ruas estão sempre pejadas de gente a andar de um lado para o outro, gente rica, pobre, bem vestida, mal vestida, mal educada, bem educada, etc. É um bairro vibrante e desde há uns anos para trás, o turista também passou a fazer parte desta moldura social.

Gosto desta sensação de invasão. Gosto de olhar para a cara dos turistas encantados com a minha cidade e por isso, após estas reflexões, quero contribuir com algumas pérolas de Lisboa, menos conhecidas e fora dos guias turísticos (ou sem grande destaque). São locais que sempre que os visito (e visito-os muitas vezes) fico sempre encantado e feliz por ser Lisboeta. Escolhi 15 locais, alguns no centro de Lisboa, outros fora de Lisboa, mas que de alguma forma nos remetem para Lisboa. Visitar estes locais não dispensa uma visita aos ícones mais badalados de Lisboa. Visitar o mosteiro dos Jerónimos é obrigatório, assim como o Bairro Alto, o Príncipe Real, o Chiado, a baixa e a Avenida Liberdade e por aí fora. Mas se nos vossos circuitos turísticos conseguirem incluir algum destes locais, tenho a certeza que vai valer a pena e, pasmem-se, têm muitos poucos turistas… Os Lisboetas estão lá podem ficar descansados.

vila-berta
Vila Berta – Foto: Passeio de Jane ©

1. Vila Berta (Graça)

Situada junto ao largo da Graça, esta vila construída há mais de 100 anos, resulta da urbanização de parte de uma quinta para dar alojamento aos trabalhadores. A sua traça original está conservada com varandas em ferro e fachadas ornamentadas com azulejos. O “chalet” do proprietário, Joaquim Francisco Tojal, também se mantém. Um verdadeiro deleite para os olhos que ganha ainfa mais vida durante os Santos Populares no mês de Junho.

Miradouro_Nossa_Senhora_do_Monte
Miradouro N. Sra do Monte – Foto Wikipédia

2. Miradouro da Senhora do Monte

Neste miradouro não há cafés e lojas de recordações, apenas Lisboa inteira que se oferece a quem o visita. Desde o estuário do Tejo até ao Parque florestal de Monsanto, Lisboa fica subitamente condensada neste ponto de observação verdadeiramente impressionante. Foi daqui que pela primeira vez tive a sensação das 7 colinas de Lisboa.)

palacio-de-queluz
Palácio de Queluz – Foto Wikipédia Yomangani

3. Palácio Real de Queluz

Bastião do Rococó Português, este palácio foi construído no século XVII como um recanto de verão para D. Pedro de Bragança que viria a ser mais tarde marido e rei consorte de sua sobrinha, a Rainha D. Maria I de Portugal.

Da responsabilidade do arquiteto Mateus Vicente de Oliveira é considerado “o Versailles Português” se bem que com uma escala muito menor. Fica situado em Queluz a cerca de 10 minutos de Lisboa.

jardim-da-estrela
Jardim da Estrela – Foto Sport Advisor©

4. Jardim da Estrela

Criado durante o século XIX por António Bernardo da Costa Cabral e sob a orientação dos jardineiros Jean Bonnard e João Francisco, o Jardim da Estrela foi desenhado ao estilo dos jardins Ingleses de inspiração Romântica. Possui 4,6 hectares e vários elementos de estatutária. Lagos com patos, peixes e relvados, o Jardim da Estrela é frequentado por muitas famílias lisboetas pelo facto de se localizar bem no centro de Lisboa. Possui ainda um magnífico coreto em ferro forjado que durante os meses de verão é usado como palco de vários concertos ao vivo.

Parque_das_Nacoes
Parque das Nações – Foto Wikipédia Sacavém1

5. Parque das Nações – Vista para a Ponte Vasco da Gama

Graças à exposição mundial de 1998, Lisboa ganhou uma nova área urbanística e com uma exuberante arquitectura. Passear, fazer desporto, fazer compras, comer em óptimos restaurantes, o parque das nações apresenta-se como um espaço único e requintado na cidade de Lisboa. As vistas do rio Tejo com a Ponte Vasco da Gama em fundo são verdadeiramente deslumbrantes.

mae-da-agua
Mãe da Água – Foto Portugal Confidential©

6. Mãe De Água

A Mãe de Água, situada no jardim das amoreiras, foi desenhada por Carlos Mardel durante o século XVIII e terminada por Reinaldo Manuel dos Santos em 1772 por ordem do Marquês de Pombal. Várias galerias de distribuição das águas de Lisboa podem ser visitadas, proporcionando cenários verdadeiramente impressionantes e de uma beleza rara. Atualmente alberga o museu da Água e o espaço é utilizado para exposições de arte, desfiles de moda e outros eventos.

parque-monsanto
Pq. Monsanto – Foto de MY Guide ©

7. Parque Florestal de Monsanto

O parque florestal de Monsanto ocupa cerca de 10% do concelho de Lisboa. Estende-se por mais de 1000 hectares e é considerado o pulmão da cidade de Lisboa. Espaços lúdicos, equipamentos para desportos radicais e ao ar livre, anfiteatros para concertos e vistas únicas sobre a cidade de Lisboa e o rio Tejo são proporcionadas por este espaço verdadeiramente impressionante e que só agora os Lisboetas redescobriram-no.

boto-machado
Botto Machado – Foto de CM Lisboa ©

8. Jardim Botto Machado

Construído em 1862 no campo de Santa Clara, em pleno recinto da feira da Ladra, este espaço foi recentemente reabilitado pela Câmara Municipal de Lisboa e para alem de uma excelente vista sobre o panteão Nacional e o rio Tejo, vale mesmo a pena levar um livro, sentar na esplanada e ouvir os pássaros e as crianças a brincarem no pequeno parque infantil.

jardim-do-torel
Jardim do Torel – Foto Panoramio ©

9. Jardim do Torel

Situado no alto de uma das 7 colinas de Lisboa, o acesso a este jardim não é evidente. No ano 2000 este jardim foi alvo de uma intervenção de requalificação e restauro oferecendo aos Lisboetas um novo espaço verdadeiramente repousante. Durante o verão de 2014 foi instalada uma praia artificial no lago deste jardim. As vistas sobre a cidade de Lisboa são intoxicantes.

praca-das-flores
Praça das Flores – Foto de LisbonLux ©

10. Praça das Flores

Situada entre São Bento e o Bairro Alto, a praça das flores é um refúgio de tranquilidade. Várias vezes apontada como a mais romântica das praças Lisboetas, conta com bons cafés e restaurantes.

fabrica-braco-de-prata
Fábrica Braço de Prata – Foto de Fotografia Portugal©

11. Fábrica do Braço de Prata

Antiga fábrica de material de guerra, em 2007 foi edificada como um espaço que privilegia as artes, o debate de ideias e as mais variadas manifestações culturais. Espaço de lazer noturno, conta com várias salas e galerias onde tudo acontece ao mesmo tempo. Espaço de intervenção também ao nível da “street art” poderão ser visitados várias obras dos mais relevantes artistas com destaque para várias intervenções de Vhils.

darwin-cafe
Darwin’s Café – Foto Site Oficial ©

12. Darwin’s Café

Situado na zona ribeirinha de Lisboa, integrado no complexo da fundação Champalimaud, ao entrarmos neste café somos transportados para o universo do naturalista e biólogo britânico Charles Darwin, criador da teoria da evolução das espécies, criando um ambiente único que alia a antiguidade do mobiliário com a modernidade do espaço. A esplanada com uma vista deslumbrante sobre o rio Tejo faz deste local um verdadeiro deleite para todos os nossos sentidos.

cais-do-ginjal
Cais do Ginjal – Foto de World Mapz©

13. Cais do ginjal

Antiga zona de empresas de pesca e navegação, situada no outro lado do rio Tejo, o cais do Ginjal converteu-se numa zona de passeio e lazer, sempre com a cidade de Lisboa como pano de fundo. Pode-se apanhar o barco no Cais do Sodré em direção a Cacilhas e passear por entre armazéns abandonados e restaurantes com esplanadas verdadeiramente originais.

14. Museu da Electricidade

Antiga central termoeléctrica de cidade de Lisboa, este edifício com cerca de 100 apresenta uma fachada de cortar a respiração e ainda é possível visitar o seu interior carregado de verdadeiros tesouros da arqueologia industrial.

LX-Factory-lisboa
LX Factory Lisboa – Foto de Zingarate ©

15. LxFactory

Situada em Alcântara esta área industrial de 23.000 m2 foi devolvida à cidade de Lisboa como uma ilha criativa ocupada por empresas e profissionais da indústria. Forte pólo agregador de ideias inovadoras e criativas, a LxFactory proporciona a todos os seus visitantes várias lojas e restaurantes verdadeiramente inovadores e criativos. Destaca-se a livraria Ler Devagar, instalada numa antiga gráfica e com um cenário verdadeiramente impressionante.