Atraso e cancelamento de vôos, é um problema que ocorre com frequência nos aeroportos de todo o mundo. O ano passado a crise nos aeroportos Europeus por causa das cinzas do vulcão que entrou em erupção na Islândia, fez com que diversos vôos fossem cancelados nos aeroportos de praticamente toda a Europa. Agora com a erupção do vulcão chileno Puyehue, o caos assola aeroportos na América do Sul, fazendo com que dezenas e dezenas de vôos fossem cancelados.

Nesta situação, quais os direitos do passageiro diante de um atraso e cancelamento de voo? Segundo a  ANAC, as empresas devem manter os passageiros informados, e disponibilizar internet e telefones para comunicação, além de garantir a alimentação para atrasos superiores a 2 horas. Se a espera ultrapassar 4 horas a companhia aérea deverá providenciar acomodação.

Mas na prática isso acontece? Não. Eu no ano passado tive um atraso de quase 5 horas num vôo Lisboa-São Paulo, e não tive  qualquer tipo de assistência das quais eu mencionei acima. Nem eu e nem os quase 200 passageiros que esperavam comigo na sala de espera tivemos o apoio que se esperava diante do atraso, pior que isso eram pessoas que já lá estavam pelo 3º dia consecutivo tentando embarcar sem sucesso e pagando hospedagem por conta própria. Muito bem, muitos dirão, foi um problema onde as companhias aéres não tinham culpa.

Mas e o que dizer de um voo de S.Paulo-Lisboa com escala no Rio de Janeiro, depois Madrid e por fim Lisboa demorar  cerca de 22 horas, e o avião ao fim deste  percurso já não ter mais água e tão pouco qualquer tipo de alimentação para servir para os passageiros? Pois foi o que me aconteceu em um dos vôos que fiz para Lisboa, e quando os passageiros já totalmente desorientados de fome e cansaço pediam água,  as comissárias já mais do que estressadas alegavam não terem mais o que servir para todo mundo, por isso não podiam fazer nada. Um absurdo, um total de quase 7 horas de atraso! Reclamar para quem? Ser ressarcida como?

Vejam este relato: – Vôos Cancelados

Acho que as pessoas têm que se unirem para exigir os seus direitos, não basta ficar reclamando pelos cantos do aeroporto a espera de que uma providência caia do céu. Segundo o site Viajeaqui-Abril a companhia aérea é obrigada a realocar o passageiro, tentando encaixá-lo no próximo voo, nos casos de cancelamento de vôo; mesmo que seja em  outra companhia aérea.

Os preços das passagens aéreas não são baratas, para além disso também há as taxas de embarque que são injustificáveis, sem contar o pagamento extra de taxas quando a sua bagagem ultrapassa o limite de peso. Pagar sempre, direitos nunca!

Vou deixar-lhes o link para que vocês possam ler na íntegra as orientações sobre como proceder em caso de atraso e cancelamento de vôo e quem sabe assim conseguir ao menos não passr tanto nervoso numa situação como esta.

Atraso e Cancelamento de voo