O livro ‘Alguma dor cura a alma’ (Chiado Editora) escrito pelo jornalista Carlos Ferreira, conta-nos a história dos peregrinos de Fátima e Santiago de Compostela. Carlos Ferreira, percorreu a pé a distância entre os dois santuários, por isso esta obra traz uma narrativa preciosa para quem aprecia o tema.

As peregrinações religiosas têm fascinado pessoas há mais de mil anos, Santiago de Compostela, é um dos pontos mais famosos do mundo quando o assunto é o turismo religioso,  e peregrinos de todo o mundo caminham ou sonham um dia caminhar centenas ou milhares de quilómetros ao encontro do sepulcro do Apóstolo de Jesus. O que este local tem de tão mágico?

Fátima, em Portugal, não é diferente, há 100 anos o milagre da aparição de Nossa Senhora na Cova da Iria, fez com que a localidade se tornasse um dos pontos mais importantes dentro do turismo religioso. Será que há uma ligação entre os dois maiores locais de peregrinação cristã da Península Ibérica?

O livro ‘Alguma dor cura a alma’  atraiu-me a atenção especialmente pelo título, já que não tenho dúvidas que realmente alguma dor cura a alma. Se calhar as dificuldades do percurso, as dores físicas, as bolhas nos pés, as dores nas pernas, alguns albergues menos bons que se depara pela frente, a fome, a sede, o calor….o frio, façam com que a pessoa reflita sobre sua vida e seus problemas de uma forma diferente. Eis então que o título ‘Alguma dor cura a alma’, na minha opinião faz todo o sentido.

Para além do crescimento espiritual e/ou pessoal que se tem durante esta jornada, quem já esteve em Fátima ou Santiago de Compostela, sabe o que se sente num local como este. É algo inexplicável e grandioso, que nos enche o coração e a alma de esperança em dias melhores.

Com certeza ‘Alguma dor cura a alma’ nos trará muito aprendizado sobre a vida e sobre os dois centro de peregrinações mais famosos do mundo!