Palácio do Catete - Foto de Tiago Melo - Wikipédia

O bélissimo Palácio do Catete situado no bairro do Flamengo, no Rio de Janeiro, Brasil, foi residência da família do cafeicultor luso-brasileiro António Clemente Pinto, Barão de Nova Friburgo, na então capital do Império do Brasil. Com projeto do arquiteto alemão Carl Friedrich Gustav Waehneldt, datado de 1858, a obra ficou finalizada em 1866, porém nos seguintes 10 anos o palácio teve obras de acabamento que incluiam os mais nobres materiais oriundos de outros países.

Palácio do Catete – Foto de Tiago Melo – Wikipédia

Após o falecimento do barão e da baronesa, o filho destes, Antônio Clemente Pinto Filho, o Conde de São Clemente, vendeu o imóvel em 1889, pouco antes da Proclamação da República do Brasil, para um grupo de investidores, que fundou a Companhia Grande Hotel Internacional. Na virada do século 19 para o século 20, o empreendimento faliu, e tendo os seus títulos adquiridos pelo conselheiro Francisco de Paula Mayrink, que se tornou o novo proprietário.

Em 1897, o presidente Prudente de Morais adoeceu e, entrementes, assumiu o governo o vice-presidente, Manuel Vitorino, o qual fez adquirir o palácio e ali fez instalar a sede do governo. O palácio foi sede do Governo Federal de 24 de fevereiro de 1897 até 1960 quando a capital e o Distrito Federal foram transferidos para Brasília. Desde então, vários eventos históricos aconteceram nas salas do palácio, dentre eles o o suicídio do presidente Getúlio Vargas, em 1954, com um tiro no coração, em seu aposento no terceiro andar do palácio.

Atualmente o Palácio do Catete abriga o Museu da República, inaugurado em 15 de novembro de 1960 pelo presidente Juscelino Kubitschek, após a inauguração de Brasília. Composto por uma biblioteca com cerca de 10.000 obras e publicações, vídeos; títulos de CD-ROMs sobre arte, história, museus e variedades e seiscentos títulos de periódicos. Em seu acervo, estão obras de pintores importantes para a história do Brasil, como João Batista Castagneto (1862-1900) e Armando Viana (1897–1991).

Voltada para pesquisadores e estudantes de 3º grau, a Biblioteca funciona de 2ª a 6ª feira de 12 às 17hs. Todo o acervo encontra-se automatizado e o público pode acessar a internet gratuitamente pelo período de 1 hora para pesquisas sobre o acervo do Museu da República.

O Museu da República também realiza atividades educativas destinadas ao público estudantil jovem, e também é aberto à turistas.

Rua do Catete, 153
Catete – Rio de Janeiro
Brasil – (55) 21 – 3235 3693

Site Oficial: Museu da República

HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO

Terça a sexta, de 10h às 17h
Sábados, domingos e feriados, de 14h às 18h

INGRESSOS

R$ 6 (entrada franca às quartas-feiras e aos domingos)
Maiores de 65 anos e crianças até 10 anos não pagam
Estudantes têm 50% de desconto