O Brasil é um país com dimensões continentais e como não poderia deixar de ser a exemplo de outros países até menores do que o Brasil, cada região tem um falar, um sotaque e suas expressões idiomáticas. Isso deve-se não só as influências locais, mas também as influências de imigrantes oriundos de diversas partes da Europa que contribuiram com seus hábitos e expressões.

Dicionário da Ilha de Santa Catarina

ODicionário da Ilha – Falar & Falares da Ilha de Santa Catarina(Editora – Cobra Coralina) do poeta, jornalista e editor Fernando Alexandre, contém 2.485 verbetes e registra os falares cotidianos dos moradores da Ilha de Santa Catarina. Segundo Fernando Alexandre, o trabalho tenta, além de resgatar e registrar a linguagem local, mostrar a musicalidade, a sonoridade “e esse jeito gostoso que os ilhéus têm de mastigar as palavras, de flexionar a voz e de ver e sentir o que está a sua volta”. O livro já passou da 28ª Edição desde o seu lançamento em 1994.

Na minha opinião, para além de ser um excelente livro para o turista que  pretende conhecer a região, trata-se de um excelente contributo na preservação e divulgação da cultura de Santa Catarina.